Histórico do prédio
Subsolo
Térreo
1º Pavimento
 
   
  Inaugurado em Ouro Preto, em outubro de 1998, o Museu do Oratório apresenta uma magnífica coleção – única em todo o mundo – de 162 oratórios e 300 imagens dos séculos XVII ao XX. As peças do acervo foram doadas ao IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) pela colecionadora Angela Gutierrez e são genuinamente brasileiras, principalmente de Minas Gerais. Caracterizando-se pela diversidade de tipos, de tamanhos e de materiais, o acervo oferece detalhes valiosos da arquitetura, pintura, vestuário e costumes da época em que foram produzidos, permitindo uma verdadeira viagem antropológica pela história do Brasil.

Visitado anualmente por mais de 50 mil pessoas, o Museu do Oratório está instalado em um casarão histórico de três andares onde, durante algum tempo, morou Aleijadinho (1738-1814) – o mais importante escultor barroco do Brasil em todos os tempos. Situado no adro da Igreja do Carmo, o prédio setecentista foi especialmente recuperado e equipado com modernos recursos tecnológicos para receber a coleção. O projeto museográfico é do francês Pierre Catel, que idealizou um cenário expressivo e acolhedor. Aliada a uma manutenção impecável, a atmosfera, com fundo de música barroca, encanta o visitante e valoriza ainda mais a coleção.

O Museu do Oratório, bem como o Museu de Artes e Ofícios em Belo Horizonte estão vinculados ao Instituto Cultural Flávio Gutierrez - ICFG, fundado em 1998 e presidido por Angela Gutierrez.

O ICFG tem por objetivo a preservação, difusão e valorização do patrimônio cultural brasileiro, atua especialmente no desenvolvimento de projetos museológicos e museográficos e coordena projetos editoriais focados na área de patrimônio e desenvolve projetos educacionais e culturais.

O nome do Instituto é uma homenagem ao empresário Flávio Gutierrez e revela o compromisso de Angela Gutierrez com a continuidade do trabalho desenvolvido por seu pai como colecionador e incentivador das artes e da cultura brasileira.
Sediado em Belo Horizonte, Minas Gerais - estado que abriga o maior conjunto de bens tombados do patrimônio histórico brasileiro -, o Instituto tem a chancela da UNESCO e, pela seriedade do trabalho desenvolvido desde a sua criação, recebeu em 2003 o Prêmio Reina Sofia - concedido pelo governo espanhol a instituições e projetos que valorizam e preservam o patrimônio artístico e cultural na Península Ibérica e nos países americanos de origem latina.
   
 
 
Angela Gutierrez
Visita Virtual  |   Fotografias  |  Horário e Valores  |  Localização  |  Uso do Espaço  |  Visitas
  Museu do Oratório  Adro da Igreja do Carmo, 28 - Centro     Ouro Preto MG
 info@museudooratorio.org.br  55 (31) 3551-5369